Benzimento.

 É uma prática muito antiga a muitas culturas, mas aqui no Brasil ganhou força no período da colonização junto aos imigrantes que chegaram.

Vale lembrar que os próprios Índios aqui já estabelecidos praticavam seus rituais de cura dentro de um conjunto de orações no seu próprio dialeto.

O Benzimento se da no conjunto de rezas, na formulação de garrafadas, seja de proteção ou de dosagem, existem Benzimentos para proteção de casas, crianças, animais de estimação, plantas, proteção do corpo e de espírito.

Para um bom Benzimento não existe hora e nem lugar, não importa o dia e nem a Lua.

Não é preciso ser médium nem ter nenhum tipo de pré-requisito além da vontade de ajudar ao próximo.

O Benzimento se aprende dentro de uma tradição na qual quem sabe e foi preparado ensina quem precisa, independente de crença ou religião.


Sendo assim o Benzimento é livre a qualquer pessoa que queira aprender.
                      
                               Essa foto foi Extraida da Internet, sendo meramente ilustrativa.













                                                                      
Benzimento com a vela para diversos casos
 
material:
 
•    1 vela branca de 7 dias
•    1 prato de louça branco
•    papel e caneta
Procedimento:
 
•    Escrever no papel o nome da pessoa a ser benzida, em seguida colocar no prato  e em cima colocar a vela de 7 dias acessa. Cruzando a vela, com o estalar de dedos, fazer a seguinte oração>
" Deus nosso Pai Amado, Amados anjos do Senhor eu vos peço que todos os caminhos da vida de (nome da pessoa) sejam cruzados pela sua luz purificadora e que vossa luz e força, possam abrir os caminhos de ( nome da pessoa, podendo fazer outros pedidos como cura, trabalho, paz, harmonia libertação de vicios, etc...)
amém
Rezar 7 Pai Nossos e 7 Ave Maria
Deixar no local até a vela se apagar



                                                                       
BENZIMENTO PARA DEIXAR DE BEBER

ESTE BENZIMENTO DEVE SER FEITO EM CÉU ABERTO EM SOLO TERROSO
 
MATERIAL UTILIZADO
01 GARRAFA DE ÁGUA ARDENTE
01 MAÇO DE CAPIM SANTO OU ARRUDA
O ASSISTIDO DEVERÁ FICAR DESCALÇO
O bento(a) deverá manter a cabeça coberta com pano branco devidamente benzido
 
PROCEDIMENTO PARA SE BENZER
•    ABRIR A GARRAFA DE ÁGUA ARDENTE
•    FAZER UMA CRUZ ENTRE OS PÉS DA PESSOA QUE SERÁ BENZIDA E LOGO EM SEGUIDA UM CIRCULO QUE MANTENHA  O BENZEDOR(A) E A PESSOA QUE ESTA SENDO BENZIDA DENTRO DO MESMO.
•    AO FINAL DESTE CIRCULO JOGAR A GARRAFA PARA TRÁS DE SI
•    PEGAR O RAMO E CRUZANDO A PESSOA FAZER A SEGUINTE ORAÇÃO:
Em nome de Deus e da divina trindade Pai, filho e espírito santo, eu cruzo (nome da
pessoa) e clamo a força de São Miguel Arcanjo, São Crispim, São Bento, São Lázaro, Santa Mónica para que seja cortado o vicio ( falar  o nome do vicio da pessoa que se esta benzendo) e se o mesmo for oriundo de praga, conjuro ou maldição que sejam pela espada de Miguel o Arcanjo recolhidos na casinha de SANTO ANTÓNIO
Em nome do Pai
Em nome do filho
Em nome do espírito santo
 
Eu entrego o espírito de ( nome da pessoa) para Jesus para que o mesmo seja levado para a luz
 
Amém
 
7 Pai Nosso
7 Ave Maria
7 Salmos 91
 
O atendido não deverá sair de casa neste dia e deve firmar uma vela para o anjo de guarda
 
ESTE BENZIMENTO DEVERÁ SER FEITO POR 7 SEMANAS UMA VEZ POR SEMANA

 



Benzimento para bronquite


Material
Toalha branca ( pequena )
Tesoura

Colocar a toalha branca aberta no tóraz da pessoa que vai ser
atendida e cortando em cruz com a tesoura fazer a seguinte oração:

"Jesus por onde andava, os doentes fazia levantar
Pois é na força do Mestre da Cura que esta bronquite eu vou cortar"

7 Pai Nosso 7 Ave Maria
repetir o benzimento 3 vezes seguidas

Logo após fazer com a toalha em cima dos pulmões e deixa-la aberta no
sereno um noite seguida

BENZIMENTO PARA AUTO CONFIANÇA:para perder medo etc
Material necessário:
01 barbante para amarrar no pulso
 
Procedimento para se benzer
Dar três nós o barbante e em cada nó rezar um credo sendo ele ou católico ou Umbandista a São Benedito rogando amparo e proteção para a pessoa que estamos preparando o cordão
Ao terminar amarrar no pulso esquerdo da pessoa este barbante e deixar lá por 60 dias
Após os 60 dias cortar o barbante e queima-lo rezando mais 7 credos a São Benedito



                                                                      
BENZIMENTO PARA DIABETES

 
Material necessário:
Raiz de gengibre`
Água benta
Vela branca
 
Procedimento para benzer
Com a raiz de gengibre, o bento vai cruzar 7 vezes a frente e 7 vezes o atrás da pessoa a ser benzida, fazendo a seguinte oração:

Glorioso São Roque, intercedei por ( falar o nome da pessoa ) junto a Nosso Senhor Jesus Cristo, que curou tantas pessoas quando na terra andava, para que a ( falar o nome da doença ) de ( falar o nome da pessoa ) possa pelas mãos de Jesus e por tua intercessão ser equilibrada, contida e harmonizada, Amém

Esta oração deve ser feita 03 vezes na frente e 03 vezes nas costas do assistido, em seguida a cada oração rezar 7 Pai Nosso e 13 Ave Maria
 
* Este benzimento deve ser repetido diariamente por pelo menos 7 dias
 
Em seguida dar a água benta logo após o benzimento para a pessoa beber ( 01 copo cheio )
Dar a vela para pessoa acender em casa para seu anjo de guarda
 
Sinusite, benzimento:
 
MATERIAL USADO
Faca
Água benta
 
PRODECIMENTO
Cruzar a face da pessoa atendida com água benta e em seguida cruzar-se
Logo, pegar a faca e cruzando a face da pessoa fazer esta oração
 
Na força de São Bento eu cruzo ( nome da pessoa) e descruzo toda ( falar nome da doença ou doenças), rogando a Deus que restitua-lha sua saúde, Amém
7 Pai Nossos
7 Ave Maria
+++ Este benzimento dever ser repetido por pelo menos 3 vezes



                                                                     
BENZIMENTO PARA TRATAMENTO DE PEDRA NA VESÍCULA

 
Material necessário:
•    Tesoura benta
•    Chá de erva cidreira
 
Mode de se benzer:
•    Cruzando a parte afetada com a tesoura rezar 7 credos
•    Com as mãos espalmadas sobre o chá sem adoçar, logo em seguida rezar 3 Pai Nossos e dar para o assistido consumir
Este benzimento deverá ser repetido por 7 dias
 
* Lembramos que todo tratamento médico deve ser mantido


                                                         
                                                                         
Benzimento para auxilio da visão
 ( direcionado para diversos problemas da vista)
 
Material utilizado:
Água benta
 
Procedimento para se benzer:
 
Molhar o polegar em água benta
Fazer uma cruz sobre uma das vistas que deverá estar fechada
Logo após repetir o movimente em cruz, porém com o dedo polegar um pouco afastado da vista
Rezar com este benzimento (cruzando) 7 Ave Maria e logo após terminar as orações dizer: Em Nome da Santa Cruz e da divina trindade Pai, Filho e Espírito Santo todo o mal de ( nome da pessoa) foi retirado, cruzado e ( nome da pessoa) esta curado.
 
*Logo após repetir o procedimento na outra vista




                                                                      


Benzimento para recolhimento de forças negativas de casas ( recomendado para casas que se encontram muito tempo vazias )
 
MATERIAL UTILIZADO:
•    Coco marrom
•    pemba ou giz brancos
•    Copo com água benta
•    Vela branca
PROCEDIMENTO PARA SE BENZER:
•    Risque no primeiro cómodo na entrada da casa uma cruz média
•    Coloque nas pontas 04 copos com água benta
•    No meio desta cruz coloque o coco marrom
•    Pegue a vela branca acenda e cruzando toda esta cruz fazer a seguinte oração:
Em nome de Deus e da divina trindade, Pai, Filho e espírito santo
Em nome de Padre Cícero e da corrente dos baianos
Eu cruzo esta passagem para que o mal não entre mais nesta casa
Todo o mal, carrego os sofrimento que aqui entrou
Meu Padrinho Cícero com os seus baianos de luz já retirou
Com sua Bênção envolveu a todos desta casa
E a bênção de Jesus aqui deixou
Em seguida rezar 7 Pai Nosso
Deixar a vela queimando do lado direito da cruz
 
Após 24 horas retirar tudo e jogar a água na pia
e deixar o coco em baixo de um coqueiro.

           
Espero ter colaborado.
O ideal é que se procure uma benzedeira ou benzedor.
Os benzimentos funcionam basta que se tenha fé.





Há alguns anos, em um dia quente de verão,
um pequeno menino decidiu ir nadar no lago
que havia atrás de sua casa.
Na pressa de mergulhar na água fresca,
foi correndo e deixando para trás os sapatos,
as meias e a camisa.
Voou para a água, não percebendo que
enquanto nadava para o meio do lago,
um jacaré estava deixando a margem e entrando na água.
Sua mãe, em casa, olhava pela janela
enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro.
Com medo absoluto, correu para o lago,
gritando para seu filho o mais alto quanto conseguia.
Ouvindo sua voz, o pequeno se alarmou,
deu um giro e começou a nadar de volta ao encontro de sua mãe.
Mas era tarde.
Assim que a alcançou, o jacaré também o alcançou.
A mãe agarrou seu menino pelos braços
enquanto o jacaré agarrou seus pés.
Começou um cabo-de-guerra incrível, entre os dois.
O jacaré era muito mais forte do que a mãe,
mas a mãe era por demais apaixonada para deixá-lo ir.
Um fazendeiro que passava por perto,
ouviu os gritos, pegou uma arma e disparou no jacaré.
De forma impressionante, após semanas
e semanas no hospital, o pequeno menino sobreviveu.
Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal,
e, em seus braços, os riscos profundos
onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas
no esforço sobre o filho que ela amava.
Um repórter de jornal que entrevistou o menino após o trauma,
perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes.
O menino levantou seus pés.
E então, com óbvio orgulho, disse ao repórter:
“Mas olhe em meus braços”.
“Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços também”.
“Eu as tenho porque minha mãe não deixou eu ir”.
Você e eu podemos nos identificar com esse pequeno menino.
Nós também temos muitas cicatrizes.
Não a de um jacaré, ou qualquer coisa assim tão dramática.
Mas as cicatrizes de um passado doloroso.
Algumas daquelas cicatrizes são feias
e causam-nos profunda dor.
Mas, algumas feridas, meu amigo,
são porque DEUS se recusou a nos deixar ir.
E enquanto você se esforçava, Ele estava lhe segurando.
Se hoje o momento é difícil, talvez o que está te causando dor
seja Deus cravando-lhe suas unhas para não te deixar ir.
Lembre-se do jacaré e muito mais daquele que mesmo em meio
a tantas lutas nunca vai te abandonar.
Deus certamente vai fazer o que for necessário para não te perder,
ainda que para isso seja preciso deixar-lhe cicatrizes.

LEMBRE-SE SEMPRE QUE VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS.

 

   Você pode

Mensagem

Só Deus pode criar, mas você pode valorizar o que ele criou.
Só Deus pode dar a vida, mas você pode conservá-la e respeitá-la.
Só Deus pode dar a paz, mas você pode dar e semear a união.
Só Deus pode dar a força, mas você pode amparar os seus irmãos.
Só Deus pode dar a esperança, mas você pode restituir a confiança ao próximo.
Só Deus pode dar o amor, mas você pode ensinar a amar.
Só Deus pode dar a alegria, mas você pode sorrir para todos.
Só Deus pode fazer milagres, mas você pode fazer o sacrifício.
Só Deus é a vida, mas você pode dar aos outros, a alegria de viver.
Só Deus pode fazer o impossível, mas você pode fazer tudo o que está ao seu alcance.
Só Deus basta a si mesmo, mas ele prefere contar com você!!!




A utilização da cabaça ritualística




Ìgbá — A utilização da cabaça ritualística

A cabaça é um fruto vegetal com larga utilização no Candomblé. É o fruto da cabaceira. Inteira, é denominada cabaça; cortada, é cuia ou coité; e as maiorias são denominadas cumbucas.

Nos ritos do Candomblé, sua utilização é ampla, tomando nomes diferentes de acordo com o seu uso, ou pela forma como é cortada. A cabaça inteira é denominada àkèrègbè, e a cortada em forma de cuia toma o nome de Ìgbá.

Cortada em forma de prato é o Ìgbáje, ou seja, o recipiente para a comida. Cortada acima do meio, forma uma vasilha com tampa, tomando o nome de Ìgbase, ou cuia do àse, e é utilizada para colocar os símbolos do poder após a obrigação de sete anos de uma Ìyàwó, como a tesoura, navalha, búzios, contas, folhas, etc. que permitirão à pessoa ter o seu próprio Candomblé.

Cabaças minúsculas são colocadas no Sàsàrà de Omolu, como depósito de seus remédios. No Ógó de èsù, uma representação do fato masculino, as cabaças representam os testículos. Usa-se uma das partes da cabaça cortada ao meio, e colocada na cabeça das pessoas a serem iniciadas e que não podem ser raspadas por serem àbìkú, para nela serem feitas as obrigações necessárias.

Com o corte ao comprido, torna-se uma vasilha com um cabo, chamada de cuia do Ìpàdé e serve para colher o material de oferecimento ou para colher as águas do banho de folhas maceradas. Inteira e revestida de uma rede de malha será o Agbè, instrumento musical usado pelos Ogans, durante os toques e cânticos.

Uma cabaça com o pescoço comprido em forma de chocalho é agitada com as suas sementes, fazendo assim o som do Séré, forma reduzida de Sèkèrè, instrumento por excelência de Sàngó. A cabaça inteira em tamanho grande substitui nos ritos de àsèse, a cabeça de uma pessoa que morreu e que por alguns fatores não é possível realizar as obrigações de tirar o òsu. Por fim, pode ser lembrado que a cabaça cortada em forma de vasilha com tampa é conhecida como Ìgbádù, a cabaça da existência e contém os símbolos dos quatro principais Odù: Éjì, Ogbè, òyekú Méjì, Ìwòri Méjì e òdí Méjì.

Fonte: Ìgbádù - A cabaça da existência




a rã





Se você colocar uma rã numa panela, enchê-la com água e a colocar no fogo, vai perceber uma coisa interessante: a rã se ajusta à temperatura da água, e permanece lá dentro. E continuaria se ajustando, quanto mais subisse a temperatura. Quando a água estivesse perto do ponto de fervura, e a rã tentasse saltar para fora, não conseguiria, porque estaria muito cansada
devido aos ajustes que teve que fazer. Alguns diriam que o que matou a rã foi a água fervendo.... o que o matou, na verdade, foi a sua incapacidade de decidir quando pular fora. Pare de se ajustar à pessoas erradas, relacionamentos abusivos, amizades parasíticas, trabalhos fim-de-carreira e tantas situações que vivem te "esquentando". Quando você já fez tudo o que pôde, e ainda tem que viver fazendo mais, você corre o risco de morrer tentando, e não alcançar nada. Saia fora disso.



Oxum Lava Meus Olhos




Oxum Lava Meus Olhos...

Oxum Lava Meus Olhos... Oxum Minha Emoção... Oxum Flor das Águas... Lava Meu Coração... Sua benção minha mãe, Seu Amor Incondicional a Todos que me são queridos... Que onde meu pensamento for seu AMOR possa alcançar... Meus Amores... Minha Vida... Meus Amigos... Meus Irmãos... O Terreiro... Nossos Consulentes... A Umbanda e todos filhos de Umbanda... Carecemos muito deste AMOR minha mãe, para nos tornarmos melhores, maiores, mais fortes e mais maduros para lidar com as situações do dia a dia... Nos ensina Mãe como lidar com o EGO e ser mais leve... mais tranqüilo, prospero e confiar na vida... Nos ensina Mãe e nos dá forma para nos transformar no que realmente somos por baixo... de tantas proteções feridas, marcas e traumas do EGO ... desta e de outras vidas... Sua benção nossa mãe querida!!! ????????


OYÁ,




OYÁ, ÁRVORE DE MIM.

Os ventos nas folhas são Oyá. Os raios no céu também são Oyá. É Oyá a tempestade que cai de repente. A mãe que protege seus filhos. A companheira inseparável. A amiga de todas as horas. Oyá é inquieta, curiosa, sedutora, alegre, guerreira... Uma mulher inigualável e, muitas vezes, incontrolável emocionalmente, pois, Ela defende o que é seu com a sua própria vida. Oyá dá a vida por um filho seu. E por um grande amor, Ela vai até ao infinito em busca dele sem olhar para trás. Ela é dona dos Eguns, dos bambuzais, da tarde e de tudo que tem vida. Ela é a própria vida em movimento. E como dança mesmo triste. E se alegre, dança muito mais. E se pensativa, alegra-se e entristece ao mesmo tempo, mas nunca pára de dançar. E como dança essa mulher! Deusa dos movimentos, dos ventos e de tudo que há em mim. "Oyá, árvore de mim!" Senhora das minhas retinas, ilumina-me com os seus raios incandescentes. Guia-me com os teus ventos certeiros. Ampara-me com as tuas mãos quentes e acolhedoras. Oh! grande mãe, escolha-me como filho preferido seu e dê-me os seus chifres para que a Senhora possa sempre me socorrer. Permita-me que eu seja digno de carregá-los e venha de onde estiver, com a sua espada e eruxim nas mãos, me proteger da morte precoce; dos inimigos silenciosos; de pragas; de atins poderosos e destruidores; além de quaisquer cocotabas. Senhora, és tudo para mim. És minha mãe, mulher e irmã. Meu orixá de orí. Tudo que eu tenho , agradeço a Ti. Senhora dos raios, tempestades e vendavais. Senhora de tudo que há em mim! Epahey!



Exu presenteou Iansã





: Foi Exu quem presenteou Iansã com o poder de transformar-se em borboleta...
E porque uma Borboleta?
Por que enquanto borboleta, Iansã manteria suas cores, seu perfume, sua sutileza e aumentaria sua Boa Sorte...
Mas a borboleta tem ainda um outro simbolismo além de Sorte:
Ela está sempre em silêncio e o silêncio faz com que ela veja a si mesma e enquanto borboleta, está sempre feliz, voando sozinha pelo mundo afora, pois, sabe que somente sendo feliz e amando a si é que se pode amar e ser feliz verdadeiramente toda a Criação...
Portanto, toda vez que tiver de lidar consigo mesmo, transforme-se em uma borboleta e peça auxílio a esta Grandiosa Mãe dos Ventos, das Mudanças, da Comunicação e da Liberdade...
A lenda pergunta:
"Quem em seu juízo perfeito mataria uma bela borboleta?"
Quem?
E KÁàRò BàBÁ MI, ÌYÁ MI, EGBON MI, àBùRò MI!
MO TÚMBà!








Pai joao de Angola
Ogum vencedor de demanda

Os trabalhos desenvolvidos
Quem somos
constituição da república
Fundamentos. da Umbanda
cartão de visitas
Pontos Cantados
Orações.
Oxum
As Pombas Giras
Maria Padilha
Altar na Umbanda.
Comida de santo
Cosme e Damião
Gira de Umbanda
Homenagem a Zé pilintra.
Xangô o rei da Justiça
Banhos de descarrego.
Simpatias Diversas
Guias contas e colares.
Defumações
Batismo na Umbanda
Conselhos de preto velhos
Escrava Anastácia.
Marinheiros na Umbanda.
Pai benedito.
Homenagem a Tranca Rua
Baiano zé do Coco.
Descarrego de Polvora.
Ciganos na Umbanda.
Sara Kali.
Preto velho na Umbanda.
Cabocla jurema.
Omulu/ Obaluaiê.
Altar virtual.
Mãe Maria Conga.
Boiadeiros na Umbanda.
Altar Virtual de exu.
O que è Caridade?
Caboclo boiadeiro.
Ser Médium.
Caboclos na Umbanda.
Como acontece a Gira.
Conduta moral
Anjo da Quarda.
Curiosidades.
Intolerância Religiosa.
Mediunidade.
Corrente mediunica.
Orações 2
tronqueira
Casamento na Umbanda.
pontos cantados 2
Sincretismo religioso.
Caracteristicas dos filhos
Altar dos Preto-velhos.
Exu









Ao mestre com carinho

Oração a Pai João de Angola

Ogum

Oxum

Yansã

oracões

Xangô

Yemanjá

Oxossi

Oxalá

Oxumarê

Preto-velhos

Caboclos

Boaideiros na Umbanda

Baianos na Umbanda

Marinheiros

Pomba Gira

Maria Padilha

Oração de exu

Banhos de descarregos

Pontos Riscados de Exu

História de Rei Congo

Maria Redonda

Pontos Cantados diversos

Pontos Cantados Orixás

Galeria de Videos

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Altar virtual

Altar Virtual dos Orixás

Altar dos Preto-velhos

Altar de Nossa Senhora

Altar de ogum

Altar de Oxum

Altar de Exu

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem de Ogum

Mensagem de Ogum






Que Ogum te abênçoe hoje e sempre.
Agradecemos sua visita Volte sempre....

topo

 
                            
                            










Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.





  Site Map